Conheça nossos cursos
Conheça nossos cursos

Carreira

O que é autogestão, uma das habilidades do futuro do trabalho

BLOG NEWTON PAIVA

Os melhores conteúdos sobre EAD e educação

Carreira

O que é autogestão, uma das habilidades do futuro do trabalho

Blog da Pós EAD da Newton
Por Blog da Pós EAD da Newton em Dec 2, 2021 3:50:00 PM | 23 min de leitura

A autogestão foi identificada com uma das habilidades mais desejadas no profissional do futuro. Porém, você sabe o que é autogestão e o que ela exige? 

O termo autogestão se refere à habilidade que um profissional tem de arcar com as responsabilidades de suas tarefas, fazer gestão de seu tempo e se comprometer com suas entregas. 

A autogestão já era realidade para alguns times, mas devido à pandemia de Covid-19, ela se tornou desejável em todos os profissionais e um traço essencial ao futuro do trabalho. 

Por isso, neste artigo nós vamos apresentar para você o que é autogestão, como você pode desenvolvê-la, quais são as vantagens para sua carreira e como ela se apresenta no mercado de trabalho. 

Você vai conferir: 

O que significa autogestão? 
A autogestão e o futuro do trabalho 
Por que a autogestão é um diferencial para a carreira? 
Como desenvolver a autogestão com 11 hábitos 
O que é autogestão empresarial? 
3 vantagens da autogestão para as organizações (e 1 desvantagem) 
5 mitos sobre a autogestão 
Conclusão 

O que significa autogestão? 

O termo autogestão se refere ao aumento da autonomia de cada profissional. 

Nesse sentido, um profissional que tem autogestão planeja, executa e controla suas tarefas diárias, assumindo responsabilidade por elas e entregando resultados por conta própria. 

Devido à popularização do trabalho remoto nos últimos anos, a autogestão se tornou um atributo desejável no mercado de trabalho. 

Ela também pode ser definida como um modelo de gestão de equipes, onde tarefas são distribuídas entre colaboradores e eles as cumprem como e quando desejarem, sem a necessidade de cobrança e permissão de um gestor. 

Para que a autogestão funcione na gestão de equipes e como habilidade individual, é necessário que o profissional e a empresa se comprometam com o modelo. 

Dentro da autogestão, nós encontramos três conceitos: a autogestão pessoal, autogestão emocional e a autogestão empresarial. 

As duas primeiras se referem ao indivíduo, enquanto a terceira fala sobre as organizações.

o que é autogestao - mulher trabalhando de casa

O que é autogestão pessoal? 

A autogestão pessoal é uma competência que se tornou um diferencial para o futuro do trabalho, como já falamos acima. 

É ela que permite que colaboradores assumam como vão lidar com suas tarefas e prazos de entrega. 

Na autogestão pessoal, o profissional ganha autonomia e liberdade, mas precisa ter algumas habilidades específicas para não se perder. 

Por exemplo, pessoas desorganizadas, inseguras e que não conseguem se comunicar bem provavelmente não conseguirão aproveitar todas as vantagens da autogestão. 

Nesses casos, o profissional precisa aprender a lidar com o desafio e ter aprendizado constante. 

O que é autogestão emocional?

Enquanto a autogestão pessoal fala sobre a capacidade de ter autonomia para lidar com entregas, a autogestão emocional se refere à capacidade de gerir sentimentos e habilidades. 

É uma competência que fala sobre conhecer limites e alcances, potencializar características positivas e criar métodos para superar desafios. 

Ter autogestão emocional ajuda a lidar com problemas como a gestão do tempo, tanto da vida profissional quanto pessoal, manter o foco e ter consciência de que sentimentos você está tendo. 

A autogestão e o futuro do trabalho 

O Instituto McKinsey entrevistou 18 mil profissionais de 15 países diferentes para identificar quais são as habilidades que o profissional do futuro deverá ter. 

E a autogestão aparece na lista como uma das soft skills. 

De acordo com o instituto, o profissional do futuro deverá agregar valor para além do que uma automação pode fazer, sendo capaz de operar no digital e se adaptar às novas tecnologias e a ambientes de trabalho diferentes. 

A pesquisa identificou 56 competências e atitudes que compõe o profissional do futuro. 

Elas foram divididas em quatro grupos (interpessoais, digitais, de autogestão e cognitivas) e nós vamos falar sobre elas em seis categorias. Confira: 

  • Pensamento crítico e analítico: como o profissional lida com problemas e informações no dia a dia, como encara situações desafiadoras e toma decisões baseadas em dados.  
  • Comunicação e colaboração: saber colaborar com os colegas, escutar ativamente, comunicar decisões com clareza e falar bem em público.  
  • Adaptabilidade: não ser resistente a mudanças e entender todos os aspectos do local onde se encontra, também buscar novas maneiras de fazer algo.  
  • Inteligência emocional: entender seus colegas e gestores antes de tirar uma conclusão, ter empatia e saber resolver conflitos.  
  • Autogestão: ter responsabilidade com entregas e fazer gestão de tempo, mas também tomar as rédeas de sua própria carreira.  
  • Fluência digital: utilizar bem as ferramentas digitais, mas também ter aprendizado constante, curiosidade e buscar por soluções inovadoras. 

Ou seja, fazer a gestão do seu próprio tempo, ter responsabilidade sobre suas funções e fazer a curadoria da sua própria carreira são habilidades essenciais para o profissional do futuro. 

Por que a autogestão é um diferencial para a carreira? 

Além de ser uma habilidade essencial para o profissional do futuro, porque ajuda a lidar com as mudanças do mercado de trabalho, a autogestão é um diferencial para a sua carreira porque traz criatividade, agilidade e melhora nos relacionamentos. 

Confira abaixo os principais benefícios de desenvolver a autogestão pessoal: 

Melhora da criatividade 

Quando as decisões são tomadas de forma centralizada, existe pouco espaço para interpretação e criatividade. 

Porém, quando estamos agindo com autogestão, a responsabilidade de encontrar soluções é sua, portanto é um momento de treinar a criatividade e a capacidade de resolver problemas. 

Aumento na agilidade diária 

Novamente, quando uma decisão depende de um superior, o processo pode se tornar mais lento e demorado. 

Mas quando quem toma as decisões é o profissional, de acordo com sua capacidade de resolver problemas, a decisão é mais ágil. 

E isso resulta em problemas não tomarem todo o tempo de trabalho de um dia. 

Melhora nos relacionamentos 

A autogestão pessoal também traz a melhora nos relacionamentos interpessoais. Isso porque exige responsabilidade individual, inclusive nas relações. 

Ou seja, profissionais aprendem a sempre buscar relações ganha-ganha, que beneficiem todos os envolvidos.

Como desenvolver a autogestão pessoal com 11 hábitos 

Antes de começar sua jornada para compreender como desenvolver a autogestão pessoal, é importante entender que ela não é algo que você vai aprender e pronto. 

É preciso estar sempre aprendendo e, além disso, é preciso ter um ambiente propício para colocá-la em prática. 

Ou seja, aprender autogestão e tentar aplicar quando o seu ambiente de trabalho não proporciona isso é receita para dar errado. 

Entendendo esse fator, preste atenção às dicas abaixo: 

  1. Tenha clareza sobre suas responsabilidades no trabalho; 
  2. Invista em aprender comunicação interpessoal; 
  3. Compreenda a missão da empresa e como você pode contribuir com ela; 
  4. Lembre-se de que você faz parte de um time; 
  5. Disponha-se a aprender dentro e fora da empresa; 
  6. Monitore seus resultados; 
  7. Defina objetivos pessoais e metas de curto e longo prazo; 
  8. Lembre-se que autogestão não é sinônimo de individualismo; 
  9. Aprenda a gerir o seu tempo e elencar prioridades; 
  10. Elabore planos de ação para tarefas; 
  11. Desenvolva a empatia.

o que é autogestao - uma das habilidades do futuro do trabalho

O que é autogestão empresarial? 

Agora, vamos sair do campo da autogestão pessoal e emocional para entrar no campo da autogestão empresarial. 

Enquanto os outros dois tipos se referiam ao indivíduo, ao profissional, a autogestão empresarial se refere à organização e aos modelos de gestão de equipes. 

Trabalhar a autogestão empresarial fala sobre construir uma cultura dentro da organização que estimule a autonomia dos indivíduos. 

É um grande desafio, especialmente para empresas que já funcionam há muitos anos dentro do modelo tradicional de gestão, porém existem vantagens que não podem ser ignoradas, como melhora no desempenho, engajamento e capacidade de adaptação. 

Autogestão X Gestão horizontal 

Quando falamos sobre autogestão dentro de empresas, devido à novidade do termo, muitas pessoas podem confundir o conceito com o de gestão horizontal. 

Porém, os dois são bastante diferentes. 

A autogestão, como vimos, fala sobre a responsabilidade individual de cada colaborador e como ele faz a gestão de seu tempo e de suas tarefas. 

Já quando estamos falando sobre gestão horizontal, estamos nos referindo a uma prática que contrapõe a estrutura tradicional e hierárquica de comando. 

Em uma gestão horizontal, os cargos de gerentes e diretores perdem a importância e todos atuam com a mesma autoridade e poder de decisão. 

Os dois conceitos, de autogestão e gestão horizontal, podem ser combinados, mas não são o mesmo. 

3 exemplos de autogestão na prática 

Para que você consiga entender melhor o que significa a autogestão para uma organização e seus colaboradores, trouxemos 3 exemplos abaixo do que seria a autogestão na prática. Confira: 

Exemplo 1: Times autônomos paralelos 

Nesse exemplo, os colaboradores são divididos em times de acordo com suas habilidades e funções e trabalham em paralelo para atingir seus objetivos. 

Um exemplo pode ser o de uma clínica médica, onde um médico e um recepcionista cumprem suas funções de maneira separada, mas para chegar a um mesmo objetivo. 

Exemplo 2: Rede de acordos individuais 

Nesse modelo, são os acordos entre os colaboradores que ditam como a equipe vai trabalhar. 

Seguindo o exemplo, o médico e o recepcionista poderiam conversar entre si para definir como será feito o cadastro dos pacientes, como eles serão passados para a sala de exame e quanto tempo durará a consulta. 

Exemplo 3: Círculos alinhados 

Nesse tipo, são definidas hierarquias de trabalho dentro das equipes e não hierarquias de pessoas. Isso significa que uma função pode ser mais relevante do que a outra, e não um cargo. 

E essa relevância é ditada pelo core do negócio. Como, no nosso exemplo, para a clínica médica, o médico tem uma função mais relevante do que o recepcionista. 

Isso não significa que o recepcionista não é importante, mas na hierarquia de trabalho diante do core do negócio, o médico é mais relevante. 

3 vantagens da autogestão para as organizações (e 1 desvantagem) 

E não é só para os profissionais que a autogestão traz vantagens. As organizações também podem se aproveitar do conceito para melhorar o desempenho de equipes, seu engajamento e adaptação. 

Confira 3 vantagens (1 uma desvantagem) da autogestão empresarial abaixo: 

Melhor desempenho 

Foi comprovado através de uma pesquisa feita pela Ernest & Young que empresas autogeridas têm desempenho melhor do que empresas tradicionais.

No caso analisado na pesquisa, duas empresas de mesmo segmento e na mesma região tinham diferenças significativas de desemprenho. 

Mais engajamento 

Uma empresa que utiliza da autogestão é capaz de fazer com que todos os seus colaboradores tenham sentimento de dono e senso de responsabilidade.

Isso aumenta o engajamento de colaboradores, mas também de diretores e gestores. 

Maior capacidade de adaptação 

Uma equipe autogerida tem muito mais facilidade em se adaptar à novas realidades porque toma decisões com maior velocidade. Isso porque não é preciso esperar a decisão vir de cima, os profissionais são capazes de se adaptar. 

Não é uma transição simples

Implantar a autogestão em uma organização não é um processo simples, por isso essa é a maior desvantagem para as empresas.

A transição depende de tempo e energia, e também de processos claros. É importante entender que quanto maior a empresa, mais complexo será o processo.

o que é autogestao - como desenvolver a autogestão com 11 hábitos

5 mitos sobre a autogestão empresarial 

Como ainda é um termo novo, existem muitos mitos sobre autogestão, especialmente dentro das organizações.

Por isso, nós resolvemos trazer 7 deles abaixo e desmistificar. Confira: 

Mito 1: não existem líderes 

Pelo contrário, na autogestão acredita-se que todos podem ser líderes em algum momento por conta de determinado conhecimento ou habilidade. Isso porque a imagem dos líderes de alto escalão são ultrapassadas nessa visão.

Dentro da autogestão existem líderes, mas eles ascendem naturalmente dentro do grande grupo. 

Mito 2: não existem regras, métricas e nem estrutura 

Pelo contrário, quando trabalhamos com autogestão são as regras, métricas e estrutura que regem o nosso trabalho, dando diretrizes. 

O que pode acontecer é que essas regras, métricas e estruturas mudem de figura quando aplicadas na autogestão, sendo mais amplas. 

Mito 3: todos são iguais 

Quando falamos sobre autogestão, estamos falando sobre a capacidade que um colaborador desenvolve de ter autonomia para realizar suas tarefas e responsabilidade sobre elas ou sobre o modelo de gestão.

Porém, isso não significa que todas as pessoas de um time terão o mesmo cargo e as mesmas tarefas. As pessoas não são iguais em um time justamente porque não possuem as mesmas competências e experiência. 

Mito 4: não é algo que as pessoas querem 

É verdade que o ser humano costuma transferir muitas de suas responsabilidades.

Porém, quando estamos falando de autonomia, que está ligada à autogestão, a atitude de colaboradores muda. 

Ainda mais no cenário de pandemia que vivemos hoje, muitas pessoas anseiam por liberdade para criar e trabalhar. Então, este é mais um mito. 

Mito 5: ainda é experimental 

Embora o termo ainda seja estranho à muitas pessoas, a verdade é que a autogestão já é uma realidade em muitas empresas e para muitos profissionais. 

Sempre será necessário testar e experimentar o que funciona para a realidade de uma organização, mas existem relatos e pesquisas que apontam que a autogestão é o caminho a se seguir. 

Conclusão 

Chegando ao final deste conteúdo, esperamos que você tenha entendido o que é a autogestão, como ela se desdobra em autogestão pessoal e autogestão emocional, quais são os benefícios de ter autogestão e como desenvolver essa habilidade do futuro. 

E caso você queira desenvolver sua autogestão enquanto acelera sua carreira, conheça a Pós +Carreira EAD Newton Paiva clicando neste link. 

Leia também: 

Mudança de carreira: como saber que chegou a hora? 

Sucesso profissional: o que é, exemplos e como alcançar 

 

Carreira

Veja mais conteúdos da Newton Paiva sobre EAD e educação

Entenda a diferença entre educação especial e inclusiva

Você sabe a diferença entre educação especial e inclusiva? 
17 min de leitura

Mundo VUCA e BANI: entenda a diferença entre os conceitos

Você sabe o que são o mundo VUCA e BANI? Estes são conceitos que definem o momento em que vivemos enquanto sociedade e ...
17 min de leitura

Qual a diferença entre MBA e pós-graduação?

Seguir estudando após a graduação é um desejo de muitos profissionais e os motivos são vários: agregar mais ...
14 min de leitura
Ver mais conteúdossobre Carreira